30 de mar de 2011

E o Oscar vai para...

Editado


Categoria melhor blog:
Um pouco de mim


Categoria melhor blog estrangeiro:
Compartilhando idéias com uma mulher de 30 e poucos...


Categoria melhor blog coadjuvante:
Muitas coisas por aí


Categoria melhor blogueiro:
Carla Farinazzi


Categoria melhor layot:
 Pequenos Barulhos Internos
 

Em primeiro lugar parabéns a todos os ganhadores do "Oscar", vocês passam a representar todos os meus queridos seguidores. Pessoas que eu aprendi a gostar e respeitar e que eu prezo muito a opinião. O blog passou a ser meu porto seguro, lugar de desabafos e aprendizados, que me acalmam e me colocam no eixo.
Em segundo lugar agradecer a participação de todos que votaram e gostaram da brincadeira, ainda bem que eu mudei a idéia original de eu mesma indicar os escolhidos e assim pude conhecer tantas pessoas novas.
E em terceiro lugar: conto com um discurso emocionado dos ganhadores, igual assisto na televisão rsrsrs!!!!

Valeu pessoal, vocês são muito importantes para mim.

28 de mar de 2011

Praga urbana: flanelinhas

Alguns posts atrás dirigi minha indignação contra os "pedintes profissionais", hoje vou me dirigir aos flanelinhas. Aqui no Rio esse nome é dado aos "guardares de automovéis" e não sei se nas outras cidades eles recebem a mesma denominação. Independente do nome, o fato é que todo o espaço urbano esta infestado desta praga, que tomou para si o espaço púlico e nos tornaram refém de uma pretensa segurança.
Eles prestam um "serviço" totalmente desnecessário e duvidoso e não vejo a mínima preocupação por parte dos órgãos compententes em acabar com esta farra. Inclusive no último final de semana meu marido estacionou numa rua próximo a uma loja, bem ao lado de um carro escrito VISCALIZAÇÃO DE TRÂNSITO, em que guarda e flanelinha conviviam numa boa.
Que raiva me dá quando nos aproximamos da onde queremos estacionar e lá esta aquele bracinho sinalizando a vaga!!! Esta tudo dominado!!! 

Raiva maior senti quando deixei de comparacer a uma festa de casamento, justamente por causa dos dito cujo. Depois de uma produção super elaborada, meu marido e eu fomos assistir ao casamento de um amigo dele. A porta da Igreja estava infestada de flanelinhas e perdemos alguns reais para ter o carro "seguro", enquanto assistíamos a cerimônia. Rumamos para o salão de festas e mais flanelinhas nos aguardavam. Pagamos e entramos. Ops, salão errado!  Depois de muita procura encontramos o salão e quem nos aguardavam, todos sorridentes, agitando os bracinhos? Meu marido ficou tão enfurecido que quase jogou o carro em cima deles. Estava transtornado e perdeu todo o gosto pela festa.

Voltamos para a casa, eu numa infelicidade só. Tanto capricho, compras parceladas rsrsrs e nada de festa!
Na minha cidade os flanelinhas não costumam pegar o dinheiro adiantado, então meu marido entra no carro e sai sem  pagar pelo "serviço".
E vocês, como se comportam?

24 de mar de 2011

A invasão dos seguidores

 EDITADO
Misericórdia, quanta gente nova e de uma só vez! Quero agradecer em primeiro lugar a Elaine Gaspareto, a grande responsável pelo boom do blog e também aos novos seguidores. Espero que vocês se sintam bem a vontade aqui e que juntos possamos compartilhar todo tipo de coisas.
Aos pouquinhos vou atualizando as visitas nos novos blogs e já pedi ao maridão que antecipe meu presente de aniversário. Quero e preciso muuuito de um netbook, pois a cada dia minhas postagens ficam mais distantes. O computador que uso é compartilhado por outras pessoas e por isso fica difícil manter a regularidade.
Gosto de me dedicar ao blog e retribuir TODAS as visitas e novas atualizações dos blogs que sigo e sem um computador pessoal ando perdendo muita coisa boa.
Para os novos no pedaço, gosto muito de escrever sobre relacionamento, comportamento e cotidiano e espero sinceramento que os que o trouxe aqui, os façam ficar.
Aproveitando este gancho, se por acaso eu visitar algum blog e não segui-lo de imediato, espero que a pessoa não se ofenda. As vezes demoro um pouco a me decidar, mas quando faço a escolha a minha presença é garantida. Todos temos mais afinidades com um tema ou outro e os meus são os citados acima. Mas isso não impede a interação, ou que eu sempre retribuía com muito carinho, todos que se dedicam a ler meus posts.
Muito obrigado a todos,
um grande beijo.

22 de mar de 2011

Verdade X transparência

Hoje estava no salão dando um tapa no visual e aproveitei para colocar a leitura em dia. Salões de cabelo sempre tem revistas à diposição, mesmo que as edições sejam atrasadas e como tratar do meu cabelinho requer muuuito tempo, me pus a foliar as revistas a disposição. Só para terem noção, cheguei as 09:00h e saí as 13:00h. Linda, lisa e com cabelos esvoaçantes. Bendito alisamento definitivo!!!
Papo sério agora, achei uma matéria super interessante, sobre a diferença entre ser uma pessoa verdadeira e ser uma pessoa transparente, escrita pela psicanilista Rosa Avello.
Segunda ela, ser transparente significa ter ações desprovidas de motivos sombrios, livres de rabugices, implicância, maus humores, culpas, recalques e rancores.
E muitas vezes quando somos verdadeiros, nossas ações não são norteadas por sentimentos nobres e sim tem como objetivo ferir, magoar e constranger. Sabem aquelas pessoas que vivem alardeando serem verdadeiras, mas no fundo o que querem é usar a "verdade" para infligir sentimentos negativos?
 Usam o seu calcanhar de aquiles para te fazer sofrer? Neste sentindo, 
ser verdadeiro não é ser transparente, pois ser transparente não é dizer o que carregamos no coração.
É não ter no coração o que não possa ser dito.


Adorei esta colocação da autora, existem muitas pessoas mesquinhas que adotam uma filosofia de pseudo-verdadade. A próxima vez que alguém lhe disser que é verdadeiro - olhe direto nos seus olhos e busque a tranparência.

17 de mar de 2011

Pão com mortadela

Eu adoro o gostinho de pão com mortadela. Para mim esse simplório sanduiche tem um sabor inigualável e mais pelas lembranças, do que pelo gosto em si. Durante o período da faculdade, em que estudei de 2003 a 2007, o lanche mais degustado pelos estudantes, era o pão com mortadela, da padaria da esquina. Era bom,barato e saciava.


Esta fase da minha vida foi muito intensa e guardo recordações tanto alegres quanto tristes. Eu já ingressei na faculdade bem velhinha e aos 27 anos, era uma das mais velhas da turma. Isso não me impediu de viver novas experiências, como jogar sinuca e dançar forró num botequim de 5° categoria, ou brincar de salada mista só para ficar com um cara da turma. Eu nunca havia namorado durante o período da escola e comecei a assistir aula de mãos dadas, como uma colegial inexperiente.
Fiz ótimas amizades que permanecem até hoje, terminei um sólido relacionamento de 4 anos e me joguei nos braços de um amor impossível. Fui feliz e fiz algumas pessoas sofrerem, me joguei de cabeça e quebrei a cara, tudo regado a muito pão com mortadela.
Tive um amor rompido, um amor inocente e um amor indencente.
Eu sempre vive lentamente, mas os anos do pão com mortadela foram vividos velozmente. Foi o período da minha vida que mais  me senti atraente e sedutora e capaz de fazer loucuras.
Fiz algumas bobagens que poderia ter evitado, mas não me arrependo. 


"É melhor arrepender-se por ter feito alguma coisa, do que por não ter feito nada" - Gionanni Boccaccio

11 de mar de 2011

Iniciada a votação para a escolha do Oscar de melhores blogueiros

Oi pessoas queridas, os problemas técnicos para a votação dos melhores blogueiros do ano já foram resolvidos e graças a querida Tuka Siqueira - Ktralhas. Eu não estou bem emocionalmente e a Tuka prontamente aceitou me ajudar.


Agradeço também a Elaine Gaspareto - Um pouco de mim, que me ensinou o passo a passo para fazer a enquente, não vai faltar oportunidade para eu colocar em prática. Aliás, para quem não conheçe o blog da Elaine, não deixe de conferir, ela é o que eu chamo de personal style blogger, manja tudo de bloguesfera.
Aproveitando que estou falando sobre a  Tuka, vou revelar um pequeno segredo: Tuka, lembra daquela postagem que você fez sobre não se reconhecer no espelho? Que tudo que lhe era familiar eram seus olhos, pois seu corpo não parecia mais ser o seu?
Fiquei tão tocada com a situação, que escrevi para o programa Mais você, da Ana Maria Braga. Me lembrei que você comentou que tentava dar uns “toques” no seu marido, mas ele não entendia, então pensei:  por que não? Infelizmente o e-mail que enviei não foi selecionado (snif, snif) e o tapa no visual terá que esperar mais um pouco.
Voltando ao Oscar, não deixem de votar, é uma brincadeira, não vale dinheiro e o troféu será virtual, mas a idéia foi retribuir o carinho que tenho recebido de todos vocês.
A lista está  bem aí lado e quem quiser, pode deixar sugestão de novos blogs para participar.
Para saber mais: 

Oscar de melhores blogueiros do ano

(EDITADO em 11/03/2011)
Numa noite de insônia, (acontece com mais freqüência do que eu gostaria), tive a idéia de render uma singela homenagem aos meus seguidores e como recentemente foi a entrega do Oscar do cinema, pensei em fazer um releitura da badalada premiação e conto com todos vocês para me ajudarem a escolher Os melhores blogueiros do ano. 

A seguir, a lista dos indicados a cada categoria, seguindo um rigoroso critério de avaliação, digno da grandeza desta premiação:
Melhor blog – blogs de conteúdo relevante.

Melhor blog estrangeiro – blogs de brasileiros que residem fora do país e que nos enriquecem com novas culturas e experiências.
Caixinha da Adri  (Grécia)
Chuchulices (Alemanha)

Melhor blog coadjuvante – blogs com até 50 seguidores ( o objetivo é reconhecer o trabalho das blogueiras consideradas “iniciantes”).

Melhor  blogueiro – blogueiros que contribuem para enriquecer o universo da blogsfera, seja através de postagem, comentários, dedicação, empatia, comprometimento...

Melhor Figurino layot -

Vamos começar a brincadeira? Peraí, só temos um probleminha: até hoje não entendo quase nada das ferramentas do blogger e conto com vocês para me ajudarem a estabelecer como será feito o sistema de votação. O primeiro que me ajudar ganhará um doce!!!

========

Resolvida a questão da criação da enquete. Está aí ao lado e já podem começar a votar. Se tiverem mais sugestões de blogs para entrar na disputa, deixem a dica nos comentários, ainda dá tempo!

2 de mar de 2011

Ensinando a pescar


Como todas as pessoas, eu tenho qualidades boas e ruins e graças a Deus as boas prevaleceram. Se eu puder ajudar uma pessoa pode ter certeza que eu farei, mas se for para atrasar não conte comigo. Me sinto bem sendo útil para as outras pessoas e acho que isso se deve a minha herança materna. Minha sempre foi e ainda é uma figura super prestativa e desde pequena me lembro que quando ela não podia ajudar alguém, me mandava no lugar dela. Meu irmão também não escapou da sina e ainda hoje, casado e com a próprias obrigações, de vez em quando é recrutado por minha mãe para auxiliar alguém.
Não acredito em fazer algo esperando retribuição em troca e quase sempre me esqueço se fui prestativa com alguém. Só faço o que acredito que tem que ser feito.
Ultimamente tenho acompanhado de perto o drama de uma conhecida, que ganhou bebê a poucos meses e tem passado por sérias dificuldades financeiras. O casal não se planejou e a criança nasceu num momento em que o pai ganha pouco e a mãe não trabalha.
Diariamente ouço minha conhecida reclamar da vida, pois não sobra dinheiro para comprar nem uma bala. E como ela não pensa em trabalhar enquanto a criança ainda é tão pequena, a situação só tende a piorar.
Só reclamar não adianta nada e não fará o dinheiro cair do céu, então o único jeito era arrumar um trabalho que ela pudesse fazer em casa aproveitando algum conhecimento que ela já tivesse, que no caso era fazer sombrancelhas. E para incrementar, limpeza de pele. Dei a idéia e ela gostou. Modéstia parte sou boa para ter idéias. rsrsrs.
Já colocamos o negócio em prática e aos pouquinhos as clientes vão aparecendo. Ajudei no que pude e agora é com ela.

O bom seria que eles tivessem se planejado melhor, pois um momento tão especial quanto a vinda de uma criança, requer um ambiente tranquilidade. E não há nada pior do que a falta de dinheiro, para tirar a paz de um casal. Mas como isto não ocorreu, agora não adianta chorar sobre o leite derramado.