29 de jul de 2010







Ano passado decidi entrar na “onda” politicamente correta dos recicláveis e descobri uma ótima terapia e uma forma barata e prazerosa de deixar a casa mais graciosa.
Com baixo investimento e usando e abusando da imaginação, não é preciso ser nenhum artista, é possível criar as mais diversas peças. As latas de nescau, mucilon, leite em pó e pote de manteiga que iriam para o lixo, se transformaram em vasos, potes para guardar biscoito, porta-treco, cachêpo...

28 de jul de 2010

Um defeito na mulher







Quando Deus fez a mulher já estava em seu sexto dia de trabalho fazendo horas extras.
Um anjo apareceu e Lhe disse: "Por quê leva tanto tempo nisto?"
E o Senhor respondeu: "Já viu a minha ficha de especificações para ela?"




Deve ser completamente lavável, mas sem ser de plástico, ter mais de 200 peças móveis e ser capaz de funcionar com uma dieta de qualquer coisa, até sobras, ter um colo que possa acomodar quatro crianças ao mesmo tempo, ter um beijo que possa curar desde um joelho arranhado até um coração partido e fará tudo isto somente com duas mãos."




O anjo se maravilhou com as especificações.
"somente duas mãos....Impossível!"
e este é somente o modelo básico?
É muito trabalho para um dia...Espere até amanhã para terminá-la."




Isso não, protestou o Senhor. Estou tão perto de terminar esta criação que é favorita de Meu próprio coração.
Ela se cura sozinha quando está doente e
pode trabalhar jornadas de 18 horas." O anjo se aproximou mais e tocou a mulher.




"mas o Senhor a fez tão suave..."
"É suave", disse Deus, mas a fiz também forte. Você não tem idéia do que pode agüentar ou conseguir.
"Será capaz de pensar?" perguntou o anjo.
Deus respondeu:
"Não somente será capaz de pensar mas também de raciocinar e de negociar"




O anjo então notou algo e estendendo a mão tocou a bochecha da mulher....
"Senhor, parece que este modelo tem um vazamento...
Eu Lhe disse que estava colocando muita coisa nela..."
"Isso não é nenhum vazamento... é uma lágrima" corrigindo-o o Senhor.
"Para que serve a lágrima," perguntou o anjo.




e Deus disse:
"As lágrimas são sua maneira de
expressar seu destino, sua pena, seu desengano, seu
amor, sua solidão, seu sofrimento, e seu orgulho."
Isto impressionou muito ao anjo "O Senhor é um gênio, pensou em tudo. A mulher é
verdadeiramente maravilhosa"




Sim é!
A mulher tem forças que maravilham aos homens.
Agüentam dificuldades, levam grandes cargas,
mas têm felicidade, amor e alegria.
Sorriem quando querem gritar.
Cantam quando querem chorar. choram quando
estão felizes e riem quando estão nervosas.




Lutam pelo que crêem.
Enfrentam à injustiça.
Não aceitam "não" como resposta quando
elas crêem que há uma solução melhor.
Privam-se para que a sua família possa ter.
Vão ao médico com uma amiga que tem medo de ir.
Amam incondicionalmente.




Choram quando seus filhos triunfam e se alegram
quando seus amigos ganham prêmios.
Ficam felizes quando ouvem sobre um
nascimento ou um casamento.




Seu coração se parte quando morre uma amiga.
Sofrem com a perda de um ente querido, entretanto são fortes quando pensam que já não
há mais forças.
Sabem que um beijo e um abraço
podem ajudar a curar um coração partido.




Entretanto, há um defeito na mulher:







É que ela se esquece o quanto vale.




Envie esta mensagem à suas amigas para lembrá-las o quanto elas são maravilhosas... também aos homens que você conhece, porque às vezes eles necessitam ser lembrados disto.

27 de jul de 2010

A sangue frio


Recentementeeu li uma máteria de jornal que falava sobre a mutilição vaginal que ocorre principalmente nos países da África e da Ásia e embora o tema não seja novidade, é surpreendente que algo tão primitivo continue ocorrendo em pleno século XXI.
Segundo o jornal, cerca de 140 milhõs de mulheres destes países já foram submetidas à mutilação vaginal e atualmente 6 mil meninas por dia são vítimas dessa prática. A mutilação consiste num corte que extirpa parte da vagina e o tema foi abordado no premiado filme "Flor do Deserto", em cartaz no Brasil, que conta a história da modelo Waris Dirie, de 38 anos, nascida na Somália. Em 1997 ela revelou ao mundo que sofreu mutilação vaginal aos 5 anos.
O tipo de corte depende do costume local. Algumas tribos costumam retirar o clitóris ou parte dele. Em outras regiões são retirados também os pquenos lábios da vagina. Depois do corte, há ainda os que costuram parte do órgão. Sempre a sangue frio, sem anestesia ou assepcia. " A menina é segurada à força pelas mães e os cortes são feitos com giletes, cacos de vidro ou chifres afiados de animais. Alguns ainda passam cinzas ou esterco pois acham que isso vai limpar a lâmina antes do ritual. Cerca de 10% morrem por causa de infecções e sangramentos", conta o fotógrafo Érico Hiller.
Em algumas tribos a mutilação marca uma passagem da vida da mulher. Há os que acreditam que a mulher cortada respeitará o casamento. Outros ainda dizem que ficará limpa e algumas mulheres acreditam que se não foram cortadas, não poderão ter filhos. As meninas com idades entre 10 e 13 anos acabam cedendo à vontade familiar pois se não o fazem são expulsas da família e ficam fadadas a não arrumarem marido.

Mulheres assasinas

Certas coisas são inaceitáveis. Quando achamos que já vimos de tudo em matéria de violência, eis que surge um novo fato e mais outro e outro. Ontem estava lendo o jornal e quando já estava quase no final, uma pequena notícia me chamou a atenção.
"Mulheres assasina"
"Espancada até a morte"

"Juliana Cravo, de 29 anos, morreu espancada por três mulheres, sábado, na porta de uma loja de departamentos, na Zona Norte de São Paulo. A confusão teve início quando a vítima foi cuspida no rosto por uma criança enquanto subia as escadas rolantes do estacionamento. Ao reclamar com suas responsáceis , Jualiana foi agredida até a morte. As assassinas não foram identificadas...A mãe da vítima, que a acompanha no momento, presenciou tudo.

Não é chocante!? O que esta levando o ser humano a se comportar desta forma!? Ao invés de repreender a criança pela falta de educação, as mulheres tomaram uma atitude descabida e violenta, demonstrando total desprezo pela vida e incapacidade de viver em sociedade.
Aonde chegaremos com isto?
Qual o futuro desta criança, educada por monstros?
E se o local era público, não havia ninguém para impedir tamanha bestialidade!?
Resta esperar que estas criaturas sejam encontradas, julgadas e condenadas, só lamento que não seja possível jogar a chave da cadeia fora. Se você tira uma vida, principalmente por um motivo tão fútil e banal, era para nunca mais ter a chance de desfrutar da liberdade.

26 de jul de 2010

Pequenas mudanças/grandes progressos

Nesta semana que passou decidi fazer uma pequena mudança no visual, mas que para mim representou um grande progresso. Por mais surreal que possa parecer, nunca pintei o cabelo e sempre usei esmaltes clarinhos nas unhas, principalmente nos pés. Para deixar o visual basiquinho um pouco de lado, pintei as unhas de roxo e fiz mexas dourada no cabelo. Pode parecer pouco, mas como sou "grandona", tenho 1,76 de altura, sempre optei pela discrição, no fundo sempre temi ficar parecendo uma drag queen.
Embora pequena, acho que quis com esta mudança refeltir meu novo estado de espírito, pois como escrevi no post Chega de me esconder", não vou mais admitir certas "interferencias" no meu relacionamento. Só para relembrar, recentemente meu marido fez a mudança da ex-esposa e não achou "conveniente" me avisar. Pela primeira vez desci do salto e estou decidida a ser mais firme com atitudes que considero abusivas.
Sempre tratei a ex-esposa dele com respeito, mas acho que ela confundiu minha atitude e deve me achar muito babaca. Na cabeça dela ex-marido deve ser para sempre e pode continuar usando e abusando.
Finalmente decide cortar o barato dela(antes tarde do que nunca!)e colocar a abusada no lugar dela.
A príncipio falei apenas com ele, pois acho que como meu companheiro ele é deve "cortar" certas atitudes e acho que esta funcionando. No sábado a abusada perguntou se ele poderia ir na casa dela montar os móveis e ele se negou.
GRAÇAS A DEUS!Nem sei o que faria se ele tivesse respondido diferente...

22 de jul de 2010

A beleza dos pequenos gestos

Certas coisas não tem preço. Um dia recebi um e-mail de um amigo que contava a história de uma amizade entre dois jovens que começará por acaso. Eles se encontram no caminho da escola para casa e quando um deles deixa cair uma pilha de livros o outro o ajuda a catar e começa a conversar com ele.
Eles mantém a amizade ao longo dos anos e quando o jovem da pilha de livros se forma na universidade com louvor e ao discusar ele agradece ao amigo por ter chegado até ali e explica que no dia do primeiro encontro ele carregava tantos livros porque havia decido se matar e não queria que a mãe tivesse que ir a escola para buscá-los. O motivo? Ele era alvo de piadas na escola. E foi o gesto de ajuda de um desconhecido que o fez mudar de idéia.
Na vida temos sempre a oportunidade de ajudar as pessoas e muita vezes não nos damos conta de como os pequenos gestos podem fazer a diferença. Hoje fiquei feliz em saber que Flávia Shiroma, do blog Compartilhando idéias com uma mulher de 30 e poucos anos...havia recomendado o meu para que outras pessoas seguissem. Um gesto tão pequeno, que para ela nada deve ter representado, me aqueceu o coração e me fez sentir querida e importante.
A palavra como todos já sabemos, tem o poder extraordinário de maldizer ou bendizer e não é raro vermos pessoas fazendo mal uso deste poder. As pessoas estão a cada dia mais irritadiças, sem paciência e respeito pelo próximo, gerando situações de violência que poderiam ser evitadas com o mero uso da gentileza.
Eu nunca tive muita afinidade com bichos e plantas, mas gosto muito de gente. Acho interessante como o ser humano se comporta em sociedade, o que o leva a cometer certos gestos e gosto muito de observar e conversar com as pessoas. Existe cada fugura! Por conta disto, na época da faculdade era bastante requisitada para dar "aconselhamentos", pois gosto de ouvir e evito critícas destrutivas. Minha orelha chegava a dor de tantas horas que ficava no telefone, escutando dramas pessoais e até já fui solicitada para impedir uma possível traição, pode?
É claro que nem todas as pessoas tem essa paciência de Jó, mas acredito na importância dos pequenos gestos, no cuidado ao falar para não ofender as pessoas, na gentileza gratuita, no respeito as diferenças, na diplomacia, na valorização do amor interpessoal.
Não custa nada cultivar boas relações e sem perceber podemos estar fazendo a diferença.
Paula Li

21 de jul de 2010

Existe um modo de o fazer amor dar certo?

Será que existe um modo de fazer o amor da certo? Pois muitas vezes, só ele parece não ser suficiente para tornar uma relação duradoura. Já repararam que cada pessoa tem um jeito de amar? Que o amor pode não vir acompanhado de sentimentos elevados? Que pode nos tornar egoístas, infantis, inseguros, imaturos, irritados e até assassinos? Dizem que o amor é algo sublime, mas por que desperta tanta dor? Acho que é porque o real sentido do amor é saber purificá-lo, pois se em grande parte ele traz consigo vários metais preciosos, como tal não deixa de ter suas impurezas.
E como fazer tal limpeza ou lapidação? Numa relação conjugal não é incomum os casais se amarem, mas não conseguirem se acertar e os primeiros anos parecem ser os mais difíceis e podem comprometer todo um futuro juntos. Nós mulheres não medimos esforços para agradar com jantarzinhos, casinha arrumada e cheirosa, massagem quando eles chegam cansados, a sobremesa preferida e muitos outros mimos, mas às vezes nos decepcionamos ao não encontrar os mesmos ecos no parceiro.
Muitas vezes eu me deprimia com estas situações com o agravante de ter que administrar enteada, ex-mulher e um companheiro com pouquíssimo tempo disponível. Assim, o início da vida a dois que já é difícil se tornou tremendamente conturbado e o amor começou a parecer insuficiente diante de tantas batalhas. Eu tentava agradar, acertar, consertar, mas meu amor estava carregado de impurezas, (infantilidade, egoísmo, imaturidade), pois amor e sentimento de posse muitas vezes se misturam e erradamente não queremos dividir o outro com mais nada ou ninguém.
Este foi um dos meus maiores problemas, querer o outro sempre perto de mim, achando que o tempo que ele me destinava era sempre pouco. Queria atenção até pelo telefone e ficava chateada se ele não ligasse, se não elogiasse a comida, se deixasse de me abraçar enquanto dormia, se passasse muito tempo no computador...É claro que ele foi se cansando, brigávamos constantemente e ganhei o rótulo de chata e egoísta. As coisas só começaram a melhorar quando eu decidi mudar minhas atitudes perante o amor, me libertar daquela necessidade egoísta, dar espaço para mim e para ele.
O amor tudo sofrê, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
Coríntios 13-7
Neste processo aprendi algumas coisinhas que tento colocar em prática no dia a dia:
Dar importância as coisas realmente IMPORTANTES e não valorizar demais as bobagens;
Gostar da minha própria companhia;
Valorizar o pouco tempo que temos juntos e parar de reclamar do longo tempo que ficamos separados;
Respeitar o espaço do outro; (leia-se o detestável jogo de paciência no computador);
Não me ressentir com “todos” os fins de semana que ele dedica à filha;
Não irritar o próximo desnecessariamente;
Não ofender gratuitamente;
Não guardar ressentimentos das brigas; (homem tem pouca capacidade de argumentação e nessas horas só fala bobagens).
Não mandar, pedir (com carinho)
Criar um blog; (acalma e te coloca no eixo).
Amar é um aprendizado e quando o parceiro vale a pena não custa nada tentar aprender a lição!

20 de jul de 2010

O perigo de um beijo no rosto


Ninguém merece certas coisas e neste fim de semana eu fui há uma festa julina no condomínio de uma velha amiga e assim que cheguei cumprimentei um colega que não via há muitos anos. Trocamos o classíco beijo no rosto ( considerado por todas as pessoas com mentalidade saudável como algo absolutamente normal) e trocamos apenas uma breve e inocente frase (pensei eu). Para minha surpresa, poucos minutos depois veio uma "louca" até mim, indignada com o fato do marido dela e eu termos nos cumpimentado.
O que fazer numa horas dessas!? Você ali, rodeada de pessoas semi-desconhecidas e uma mulher se aproxima de você toda raivosa, exigindo satisfações descabidas...Sou conhecida por todos por meu comportamento comedido, pela serenidade e pelo bom senso, qualidades que certamente faltavam aquela desmiolada. Nunca me imaginei naquela situação constrangedora, que graças a Deus durou poucos minutos ou teriam sido segundos!? O diálogo foi mais ou menos assim:
- Você é a esposa do segurança e eu sou a esposa daquele que você beijou!!! - disse a louca irada - Eu o conheço a tantos anos!?!?-eu respondi sem entender o que estava acontecendo -Ele não me deixa falar com ninguem...mas você ele beijou... - a louca - Muito prazer meu nome é Paula - eu Ela virou as costas e falou o seu nome: - Rose.
As pessoas que observavam vieram me dizer que ela era louca e estava acostumada a fazer coisas do tipo, mas o que leva uma pessoa a se portar desta forma? O marido dela deve ter explicado que me conhecia a muito tempo e que inclusive o meu marido trabalhava no condomínio, mas ela não se satisfez coom as explicações. Conjecturando sofre o fato, como deve ser terrível uma relação baseada no ciúme e na insegurança, pois apesar desses aparecerem em algum momento do convívio a dois, não podem de forma alguma comandar um relacionamento.
Uma relação só caminha e progride com confiança mútua, respeito, admiração e claro muito amor. Por isso, sempre que me sinto abalada emocionalmente ou desesperançanda recorrro ao livro de Corintios capitulo 13:4-6

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensorbece.
Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade.
Eu acredito no amor, na fidelidade, no respeito e na comunhão entre os parceiros. E preservo todos esse valores em meu relacionamento, para que seja sempre uma união saudável e prazeroza.

Chega de me esconder

Certas coisas na nossa vida causam um grande incômodo e no meu caso é a ex-mulher do meu marido. Eles já estão separados há uns 5 anos, mais em nome de uma suposta felicidade da filha, ele perde a noção do cabe ou não a um ex-marido. Por exemplo: no último fim de semana ele fez a mudança dela e para pioriar não me avisou. Me senti traída, desreipeitada, indignada!
Como ele ousou tamanho desaforo!? Não pensem que sou uma louca egoísta enciumada. Pelo contrário. Sou até muito ponderada, não fico interfirindo na relação dele com a ex-mulher e é aí que mora o perigo. Não sinto cíumes deles enquanto homem e mulher, mas não acho adequado ela ligar mais para ele do que eu!!
Há 4 anos anos que tento me manter centrada, evitando um confronto direto com ela, pois meu marido sempre temeu retaliações, do tipo ficar sem ver a filha. Mas como tudo tem um limite, achei que esta na hora de dar um basta na situação.
Depois do lamentavel episódio da mudança, esperei os ânimos esfriarem (no dia do fato havia ido até lá e interrogado sobre a omissão e como doeu ve-lo descarregando o caminhão de mudança!!!) e conversei francamente com ele como me sinto em relação aos favores prestados por ele à ela e como eu gostaria que as coisas fossem daqui para a frente.
Acredito que me fiz entender, que ele compreendeu como me magoa ele fazer certas coisas sem me consultar, pois acredito que uma vida a dois se baseia em cumplicidade, companheirismo e verdade acima de tudo.
Considero que nos dias de hoje, o compromisso dele é com a filha e comigo e no primeiro caso ele nada deixa a desejar, é um pai exemplar, mais se atrapalha nesta relação tripla (ex-mulher, filha, atual mulher).
Enfim, esta foi apenas mais um batalha nesta guerra fria, mas que desta vez contou com um embate histórico. Decidi deixar as trincheiras e fui para o campo inimigo, pronta para "atirar" ao menos sinal de desreipeito.
Chega de me esconder, de ser boazinha e tolerante. Infelizmente algumas pessoas precisam de um choque de realidade para aprender a respeitar o próximo!