20 de jul de 2010

Chega de me esconder

Certas coisas na nossa vida causam um grande incômodo e no meu caso é a ex-mulher do meu marido. Eles já estão separados há uns 5 anos, mais em nome de uma suposta felicidade da filha, ele perde a noção do cabe ou não a um ex-marido. Por exemplo: no último fim de semana ele fez a mudança dela e para pioriar não me avisou. Me senti traída, desreipeitada, indignada!
Como ele ousou tamanho desaforo!? Não pensem que sou uma louca egoísta enciumada. Pelo contrário. Sou até muito ponderada, não fico interfirindo na relação dele com a ex-mulher e é aí que mora o perigo. Não sinto cíumes deles enquanto homem e mulher, mas não acho adequado ela ligar mais para ele do que eu!!
Há 4 anos anos que tento me manter centrada, evitando um confronto direto com ela, pois meu marido sempre temeu retaliações, do tipo ficar sem ver a filha. Mas como tudo tem um limite, achei que esta na hora de dar um basta na situação.
Depois do lamentavel episódio da mudança, esperei os ânimos esfriarem (no dia do fato havia ido até lá e interrogado sobre a omissão e como doeu ve-lo descarregando o caminhão de mudança!!!) e conversei francamente com ele como me sinto em relação aos favores prestados por ele à ela e como eu gostaria que as coisas fossem daqui para a frente.
Acredito que me fiz entender, que ele compreendeu como me magoa ele fazer certas coisas sem me consultar, pois acredito que uma vida a dois se baseia em cumplicidade, companheirismo e verdade acima de tudo.
Considero que nos dias de hoje, o compromisso dele é com a filha e comigo e no primeiro caso ele nada deixa a desejar, é um pai exemplar, mais se atrapalha nesta relação tripla (ex-mulher, filha, atual mulher).
Enfim, esta foi apenas mais um batalha nesta guerra fria, mas que desta vez contou com um embate histórico. Decidi deixar as trincheiras e fui para o campo inimigo, pronta para "atirar" ao menos sinal de desreipeito.
Chega de me esconder, de ser boazinha e tolerante. Infelizmente algumas pessoas precisam de um choque de realidade para aprender a respeitar o próximo!

2 comentários:

  1. Paula, tento imaginar o que vc sentiu. Eu não conheço seu marido nem o tipo de relação que voce tem, mas acho que certas coisas, certos comportamentos são universais, independente do tipo de relacionamento que se leva: a satisfação e a empatia.
    A empatia principalmente pois, a partir do momento que, tanto voce quanto ele, sempre se esforçarem para um se colocar no lugar do outro, tudo será resolvido nesta questão de dar satisfação ou comunicar o companheiro.
    Talvez, pelo fato dele saber que não tinha nada a ver, não quis te contar para voce não se preocupar a toa, mas as coisas pioram se ficamos sabendo depois!! Aí é pior!!
    Nós mulheres pensamos: "Quem não deve não teme!" rsrs.... Somos todas iguais!!!
    Só te dou uma dica: tente, na medida do possível, não discutir com ele por causa disso. Sejam felizes!!!!

    Ps> Filhos são para sempre. Não se esqueça.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Ficarei muito feliz se quiser deixar seu comentário.