30 de set de 2010

Superação

Certas coisas acontecem na vida das pessoas inesperadamente e parece que veio para destruir tudo. Não sei se vocês se lembram do modelo, atleta e lutador de boxe Fernando Fernandes, que participou do Big Brother Brasil 2 e que apesar do rostinho bonito e o corpão sarado, pouco parecia ter a oferecer. O destaque da sua participação foi ter ficado nú no programa e quase ter agredido uma colega de confinamento.

Sua vida pós BBB também não contou com nenhum gesto louvável e sua fama era mais por conta do gênio forte, arrogãncia e demonstrações de valentia, do que por talentos artísticos. Bonito que só ele, durante um tempo namorou a atriz global Daniele Winits e se envolveu em confusão com travesti, que relata ter sido agredida pelo ex-BBB, quando este se recusou a pagar os R$ 50,00 do programa.
Pela sua postura diante da vida, o moço parecia se achar o último biscoito do pacote e com corpo de atleta profissional, jovem e bonito, jamais ele poderia imaginar a tragédia que estava por vir. Mas quem poderia!? Embora todos conheçam os risco de dirigir em alta velocidade, dificilmente a pessoa imagina que sofrerá um acidente, ou então não teria uma atitude tão tola e irresponsável.
No auge da beleza e do vigor físico, aos 28 anos de idade, Fernando Fernandes brincou com a própria vida e sofreu um trágico acidente automobilístico em julho de 2009 que o deixou paraplégico.

E graças ao seu novo estado físico, o rapaz que antes tinha fama de bad boy, pouco mais de um ano depois do acidente se tornou o orgulho do país, ao conquistar o campeonato mundial de paracanoagem e receber o troféu Charles Yatmam 2010, oferecido pela confederação Pan-Americana de Canoagem (Copae) ao canoísta destaque de todo o continente americano do ano.
Já faz algum tempo que tenho vontade de escrever sobre a história de vida do Fernando, que exemplifica o quanto somos pequenos perante a vida. Nunca passei nenhuma situação tão adversa na vida e imagino o quão díficil seja dar a volta por cima e em tão pouco tempo renascer. 
Não sei como está a cabeça dele, mas para ter conseguido forças para lutar e continuar tocando a vida, demonstra que é mais do que um rostinho bonito.
Mais o importante é isso, a superação perante os obstáculos na vida e nunca desistir de ir em frente.

29 de set de 2010

1º aniversário da casa de lanches Pra vê e pra comê

Por causa da correria, apenas hoje me dei conta que minha casa de lanches faz um aninho de vida no dia 01/10/2010. Nem acretido que meu bebezinho já vai fazer aniversário, parece que foi ontem que eu estava as voltas com o enxoval e preparando tudo para recebe-la. Graças a Deus esta tudo correndo as mil maravilhas, os probleminhas já estam sendo solucionados, minha rua continua uma tragédia, mas os clientes retornaram, que bom!
Não posso de forma alguma deixar o aniversário da minha princesinha sem comemoração e estou planejando uma festinha, para ela poder receber seus convidados à altura.

Também preparei um cesta de guloseimas para sortear entre os amigos que sempre nos prestigiaram e aproveitando que outubro é o mês das crianças, vou sortear uma cestinha por semana para alegrar a criançada.


E com a proximidade do verão, pretendo trabalhar com sorvete self-service, espero não dar prejuízo para a Casa, sou muuuito fã de sorvete!!!
Por hora é só,
fiquem com Deus.
Leituras associadas:

27 de set de 2010

Coração magoado


Hoje não estava pensando em postar nada, só aproveitar minha folga para descansar. Infelizmente aconteceu uma situação bem desagradável com meu marido e senti necessidade de desabafar.Para quem não sabe, nós não somos legalmente casados, moramos juntos há quase 4 anos, ele já está divorciado, mas nunca pensamos em oficializar nosso união. 
Eu nunca senti necessidade de um casamento tradicional e acredito que isto nunca irá acontecer. Para mim basta o sentimento que temos um pelo outro e me considero sua esposa, mesmo sem nunca ter assinado um papel. 
Como ele já passou pela experiência, sempre senti um certo receio da parte dele em voltar a se comprometer legalmente, mas para mim isso nunca fez diferença. O sentimento é o que conta não é mesmo!? Só que hoje fiquei muito triste com ele, já havia ficado antes pelo mesmo motivo e me sinto até cosntrangida em falar sobre o assunto.
Eu não tenho plano de saúde e a tempos comento com ele, que é funcionário do Estado, a me colocar como sua depende para que eu possa usufruir do sistema de saúde, que não é lá essas coisas, mas deve ser melhor do que o SUS.
Só que na cabeça dele, o fato de me incluir no plano me daria certos direitos e no caso de virmos a nos separar isso poderia me garantir algo. Vocês conseguiram entender!? Estou tão revoltada com a situação, acho que ele pensa assim por que teve um processo de divórcio difícil, "perdeu até as calças", mas eu sou outra pessoa, com outros valores e gostaria que nossa convivência já tivesse provado isso.
Só que mais uma vez me decepcionei, ouvi palavras tipo"tudo bem, vamos incluir você no plano, que é uma droga e só vai servir para garantir nosso vínculo". 
Isto doei demais!!!Nesses anos juntos nunca extorqui um único centavo dele, sou aquela mulher companheira, econômica e não gasto dinheiro à toa. Mas o que mais mais machuca é pensar que nossos sentimentos não são iguais, eu não penso em separação, não penso que ele possa se aproveitar de mim, só quero estar junto com ele até onde Deus permitir.
Já na cabeça dele passa que podemos nos separar a qualquer momento e o que é pior, que eu queira levar alguma vantagem com isso.
Não pude conter as lágrimas que vieram doída, magoada e ressentida. É claro que não quero sob hipótese alguma mais ser sua dependente e nunca mais voltarei a tocar no assunto. Sei do meu valor, do meu caráter e da minha honestidade. A vontade é arrumar as coisas e ir embora, mas ainda não é a hora...Temos uma relação ótima, nos gostamos, mas da parte dele parece que não é incondicional. Ainda não sei como lidar com este fato e como digerí-lo, mas a mágoa já se instalou e só o tempo dirá o que será de nós...

25 de set de 2010

Já escolheu seus candidatos?

No dia 3 de outubro de 2010 iremos as urnas para escolher o novo presidente e demais políticos brasileiros. Faltando tão pouco tempo para as eleições, você já escolheu seus candidatos? Confesso que estou super aflita, não por estar indecisa e sim por não ter nenhum candidato em mente.
Parece que quanto mais você se informa, mas difícil se torna a escolha. Já apelei para os programos do horário político, jornais, internet e debates, mas  o desencanto que tenho pela política só aumenta.
A variedade de candidatos é enorme, em São Paulo houveram os seguintes pedidos de candidatura: Deputado Federal: 1276/ Deputado Estadual: 1972/ Senador 18. Para o Rio de Janeiro, houveram os seguintes pedidos: Deputado Federal: 928/Deputado Estadual: 1848/ Senador 11. Em quanto a variedade de candidatos é gigantesca, infelizmente não se pode falar o mesmo da qualidade. No Brasil, em tempos remotos, para se eleger exigia-se alguns critérios e o sistema eleitoral excluía grande parte da população, como negros e pobres.
Atualmente, qualquer cidadão pode pleitear um cargo político, o que leva a uma verdadeira corrida governamentista, motivada muitas vezes pelos salários atraentes, benefícios ultra-generosos, imunidade e tudo isso sem precisar de escolaridade avançada ou conhecimento inerente ao cargo.
Em qual empresa se poderia ingressar com tão poucos requisitos!? Diante de tanta generosidade, conquistar um cargo político desperta o interesse das mais variadas pessoas:









Artistas, pseudo-artistas e esportistas ajudam a acirrar a dispusta com canditados já consagrados e estes últimos muitas vezes ainda usam a sua popularidade para apadrinhar seus filhos, esposas, irmãos e afins:

Antony Garotinho e sua filha Clarissa Garotinho (ele candidato a deputado federal e a filha a estadual).

Nem só de seriedade se faz uma campanha eleitoral e tentando conquistar o seu lugar ao sol, o apoio dos eleitores, temos o humorista Tiririca (Valentina, Valentina, Valentina de Jesus)...
video

Imagino que deva existir políticos sérios, engajados em propostas voltadas para o cidadão, mas o nível de corrupção que impera neste meio me impede de ver as coisas com bons olhos. Sinto-me sinceramente sem esperanças e tenho apenas uma semana para decidir em que mãos vou entregar o futuro do meu país.
Boa escolha a todos. E que Deus os ajudem e a nós não desampare.

24 de set de 2010

O profissional mal-educado


Certas coisas nos causam bastante indignação Ontem, quinta-feira, recebi a visita de um promotor de vendas de plano saúde e apesar de ter acabado de chegar do supermercado e ter diversas coisas para fazer, fui simpática e o atendi cordialmente.
Depois que o homem falou sobre a proposta da empresa, o plano de saúde era desses popular em que se paga uma pequena mensalidade por mês e as consultas e exames são cobrados a parte, com desconto, falei para ele que não tinha interesse, mas se ele quisesse poderia deixar o telefone para futuro contato.
O vendedor insistiu para eu fechar contrato naquele instante e com minha recusa, virou as costas e disse que não deixaria telefone nenhum. Que raiva do sujeitinho! Então é assim, somos obrigados a aceitar o que não queremos, apenas para satisfazer o vendedor!? Em nenhum momento eu o tratei com falta de educação, aliás esta postura não faz parte da minha personalidade, por isso não entendi tal grosseria.
O meu primeiro emprego foi de caixa num supermecado. Acho que todos nós já fomos destratados ou ignorados por um operador, pois muitos são tão "azedos", que nem ao menos nos olham quando passamos nossas compras. 
No tempo que exerci esta profissão, e foram quase três anos, eu procurava ser simpática com todos os clientes, afinal eles não são culpados pelas péssimas condições de trabalho dispensados pelos empregadores. O que motivou minha saída da empresa foi justamente quando percebi que corria o risco de me transformar em mais uma operadora de caixa estressada e capaz de ficar batendo boca com os clientes.
No início desta semana fui ao dentista, estou fazendo um looongo tratamento, mas desisti de ser atendida quando vi a quantidade de pessoas na minha frente. Decidi resolver outras coisas e voltar outra dia, melhor do que ficar do lado de fora do consultório, metendo o malho na dentista, como vejo sempre acontecer.
Eu sou assim. Não gosto de reclamações vãs, que não levam em lugar nenhum e não sou mal-educada gratuitamente.
Infelizmente tive a falta de sorte de topar com este homenzinho ridículo, profissional de meia tigela, que com certeza desconhece as regras de bom comportamento.

23 de set de 2010

Você tem vergonha do que?

Cercas coisas incomodam demais e timidez é uma delas. Lembro que quando eu era pequena, tinha tanta vergonha das coisas, que até para chamar minha amiguinha para brincar, eu pedia para minha mãe. Na epóca de adolescente, se gostava de uma roupa, de jeito nenhum eu entrava  na loja para perguntar o preço. Falar em público então, nem pensar. Não era raro alguém dizer: "fala para fora garota"! Graças a Deus com os anos melhorei bastante e até me considero comunicativa, mas é claro que tem certas situações que bate aquela vergonha.

Por exemplo: eu tenho 1,76m de altura e calço 37. Não sei se esta desproporção me faz ter menos equilibrio que as demais pessoas, mas o fato é que a queda tem grande atração por mim. Já perdi a conta dos tombos que levei e muitas vezes estava sozinha na rua e sem ninguém para dividir o mico. Lembram da personagem Tansinha, quando Claúdia Raia interpretou uma bailarina desastrada? Pois é, eu sou assim, esbarro em tudo, tropeço e morro de vergonha por isso.

Outra coisa que me deixa constrangida é minha mãe: sabem como é, todas as mães tem a mania de contar tudo sobre os filhos, tudo mesmo e ainda faz questão de aumentar um ponto, cada vez que conta um conto. Uma vez namorei um cara que de início não achava muito bonito, mas como beleza não põe mesa, ficamos juntos por quase 4 anos e um belo dia minha mãe soltou a pérola: "fulano, sabia que quando começaram a namorar eu tinha até medo de te conhecer... Paula falava que você era tão feio"!!! O pobre coitado ficou arrasado com a revelação e tive que me desdobrar para contornar a situação.
Claro que reclamei um monte com minha mãe, mas ela não se emenda, vira e mexa, lá está ela me envergonhando de novo. Acho que é prerrogativa de mãe, constranger os filhos na frente de outras pessoas e principalmente namorados.
Dia desses fui numa festinha infantil e para meu azar, fui chamada para participar de uma brincadeira no palco. Me enfiaram  numa roupa de palhaço e um cretino me lambuzou todo o rosto, imaginam a situação...todo mundo me olhando e eu querendo que o chão se abrisse! Só não fiquei vermelha porque minha cor natural não pemite.
Outras situações que me deixam envorganhada é cometer uma gafe, tipo ver uma mulher gordinha e perguntar se  ela está grávida. Infelizmente eu já fiz isso!!! Essa ninguém merece, dá vontade de enfiar a lingua no ...
Emitir ruídos fisiológicos em público então, jamé!
Adoro ir a praia, mas quando coloco o biquine, bate aquela vergonha. Em hipotése alguma fico desfilando pela praia, ou fico sentada na areia ou denro da água. Bem feito, quem mandou eu ter preguiça de fazer exercícios e exagerar nos doces!? Agora as arqui-inimigas celulites estão todas na minha região glútea, rindo da minha gula.
Também não fico super a vontade trocando de roupa na frente de outra mulher. Muitas pessoas não se incomodam e lembro de uma vez que vi várias senhores idosas conversando nuas no vestiário da acadêmia e achei bárbaro. Elas lá, com tudo de fora e conversando como se estivessem vestidas dos pés a cabeça.
Outro motivo de vergonha é falar errado ou ser chamada a atenção em público por algum motivo. Também me contrange certos tipos de comentários maliciosos e piadinhas de mal gosto. 
Como eu disse no início, timidez muitas vezes incomoda e dependendo do grau, pode prejudicar e muito a vida de uma pessoa. Sei que preciso melhorar alguns aspectos, sempre me achei melhor com as letras do que com as palavras e talvez por isso não tenha dado prosseguimento a minha carreira de professora. 
E você, tem vergonha do que?

17 de set de 2010

Continuação: sete coisas que os homens fazem deixando as mulheres loucas

Olá meninas, ontem não postei por falta tempo, mas vamos lá a mais algumas coisas que os homens fazem deixando as mulheres loucas.
-Por que os homens insistem em deixar o assento do vaso levantado
Até o final do século XIX, os banheiros eram cubículos nos fundos das casas, do lado de fora. Sempre que uma mulher ia ao banheiro, levava consigo outra mulher, por segurança. O homem, porém tinha de ir sozinho e se defender em caso de necessidade. Homens nunca urinavam em banheiros, mas nas moitas ou apoiados em objetos, hábito que os modernos herdaram. È por isso que raramente se vê um homem urinando em campo aberto, mas sempre encostado numa parede ou numa árvore. Quando a descarga foi inventada no final do século XIX, o banheiro se mudou para dentro das casas e dos  estabelecimentos públicos.
Solução: pedir para que o homem urine sentado ou ter em sua casa dois banheiros. Ter dois banheiros é tudo de bom numa casa, mas se limpar um já é desagradável, quanto mais dois kkkkkk.
- Por que os homens criam tantos problemas para fazerem compras:
A grande vantagem de ser homem é poder comprar dois ternos, três camisas, um cinto, três gravatas e dois pares de sapatos em menos de oito minutos. Para a maioria dos homens, fazer compras equivale ao exame de próstata e o estresse que o homem experimenta durante as compras de natal com a mulher equivale ao de um policial lidando com a multidão enfurecida num distúrbio.
As razões são explicadas também pela sua evolução primitiva: nos primordes, a vida do homem como caçador lhe deu uma espécie de visão em túnel que lhe permite mover-se do ponto A para o ponto B em linha reta. Os ziguizagues entre lojas e quiosques, necessários para que a mulher considere a compra bem-sucedida, deixam o homem extremamente ansioso, porque toda mudança de direção exige uma decisão consciente.
Os homens evoluiram como criaturas que matavam suas presas e voltavam para casa. É exatamente assim ele gostam de fazer compras. As mulheres fazem compras como suas ancestrais catavam alimentos: saindo o dia inteiro com outras mulheres para um lugar onde uma delas se lembrava de ter visto crescendo plantas saborosas. Para nós não presisa haver objetivo ou diretriz específica, e o limite de tempo não é importante.
Solução: Para ajudar o homem a ter um sentimento positivo a respeito de fazer  compras experimente deixar que ele empurre o carrinho. Pergunte ao homem a melhor forma de arrumar as compras no carrinho e dê a ele objetivos claros: marcas, sabores. Desafie-os a achar os melhores preços e elogie-o quando obtiver resultados. Não se esqueçam: homens gostam de controlar, de ter objetivos definidos e fazer compras não faz parte da programação do cérebro masculino, então incentive-o.
- Por que os homens tem hábitos pessoais tão desagradáveis:
No alto da lista de hábitos masculinos que as mulheres não toleram estão: tirar meleca do náriz, arrotar, cheirar mal e coçar o saco. E principalmente o popularesco e abominável soltar "pum".
Solução: diminuir a quantidade de ingredientes produtores de gases e tomar uma xícara de hortelã depois da refeição, em vez de café. Nunca juntar carboidratos e proteínas na mesma refeição. Além disso, evitar que o homem beba água durante a refeição. A água dilui os sucos digestivos, aumentando a probabilidade de soltar gases mais tarde.
- Por que os homens gostam de piadas grosseiras:
O humor masculino tem três finalidade principais: conquistar prestígio com outros homens por ter um bom repertório, ajudar a lidar com acontecimentos trágicos e admitir a verdade sobre uma questão em pauta.
O riso é uma extenção do choro, e o choro é uma reação de espanto e medo. Aqui reside a principal diferença entre homens e mulheres no que se refere a lidar com problemas emocionais sérios. As mulheres lidam com calamidades e tragédias expressando abertamente suas emocões, mas os homens contam piadas como forma de "falar" sobre o acontecimento sem demostrar qualquer abalo emocional que possa ser visto como fraqueza.

Como as piadas e o humor aliviam a dor
O riso e o choro instruem o cérebro a liberar endorfinas para a corrente sanguínea e esta substância tem um efeito tranquilizante sobre o corpo, favorecendo ainda o sistema imunológico. Como o riso é uma forma masculina de lidar com a dor emocional, não estranhe ele fazer piadas sobre assuntos sérios, pois quanto mais difícil o problema for para um homem, mas ele rirá e satirizará a questão.

Meninas, sei que as postagens estão enooormes e agradeço a paciência de vocês por estarem acompanhando. O livro é cheio de detalhes e tem muitos exemplos reais, histórinhas que os autores receberam de homens e mulheres contando os seus dramas familiares. Pena que não dá para relatar tudo.
Beijos e bom final de semana.

15 de set de 2010

Sete coisas que os homens fazem deixando as mulheres loucas

2º capítulo - Sete coisas que os homens fazem deixando as mulheres malucas

Os homens de um modo geral costumam fazer algumas coisinhas que nos deixam absolutamente enloquecidas e os autores Allan e Barbára Pease, Por que os homens mentem e as mulheres choram, explicam para suas leitores a história por trás de alguns máus hábitos masculinos e como acabar com eles.
-Por que os homens oferecem soluções e dão conselhos o tempo todo?
- Por que os homens ficam passeando pelos canais de controle remoto?
- Por que os homens não gostam de parar o carro para pedir orientação?
- Por que os homens insistem em deixar o assento do vaso sanitário levantado?
- Por que os homens criam tantos problemas para ir fazer compra no Shopoping?
- Porque os homens têm hábitos pessoais tão desagradáveis?
- Por que os homens gostam de piadas grosseiras?
Segundo os autores, muitos desses hábitos provém da criação e também da programação do cérebro masculino. Desde as eras mais primitivas, o macho evoluiu como caçador. A capacidade de atingir alvos móveis, fundamental para que todos pudessem se alimentar, foi sua grande contribuição para a sobrevivência da raça humana. Ele necessitava de precisão para atingir a presa e eliminar os inimigos que lhe disputavam a comida. Em consequência, desenvolveu-se em seu cérebro a chamada área "visual-espacial", que lhe permite obter sucesso e se auto-avaliar pelos feitos e pela capacidade de resolver problemas. E é por este motivo que ele se acha o único capacitado para resolver problemas e quando muitas vezes você só quer desabafar, ele logo vem cheio de conselhos sobre como você deve agir nas situações. Se está situação lhe incomoda, é bom deixar bem claro para ele quando você só quer conversar e quando quer pedir um conselho.
 Agora a irritande mania do controle remoto:definição feminina - aparelho que serve para mudar o canal de TV. Definição masculina - aparelho que serve para percorrer todos os 55 ou mais canais a cada dois minutos e meio. Durante milheres de anos, o homem passou parte da noite olhando a fogueira depois da caçada. Ele se sentava entre os companheiros, em estado de transe, e ficava longos períodos sem se comunicar. Para o homem, esta é uma forma eficiente de aliviar o estresse, e nos dias de hoje, a fogueira se transformou nos jornais, nos livros, no video game, no computador...
Como o cérebro do homem é orientado para a solução de problemas, ele esta interessado em chegar em  o mais rápido possível às conclusões. Passeando pelos canais, ele analisa os problemas  de cada programa e reflete a respeito das soluções. E também esquece dos seus problemas ao observar o problemas dos outros. Já a mulher precisa  falar dos seus problemas para obter alívio.
Para resolver este problema, procure dizer como este hábito te incomoda e se não resolver, compre outro televisor.
Já a questão de não parar parar o carro para pedir orientação se deve a mesma questão da caça primitiva: homens usavam sua capacidade espacial para rastrear a presa e atingir o alvo, assim aprenderam a manter o senso de direção e a reconhecer os caminhos para poder caçar a grandes distâncias sem perder o rumo de casa. Outra explicação é  a maior concentração de ferro no hemisfério direito do cérebro masculino, que lhe permite sentir o norte magnético. As fêmeas, defensoras dos ninhos e da prole, não se aventuravam sozinhas para além do horizonte, de modo que aprenderam a se guiar por meio de referências - árvores. A solução é comprar um mapa ou guia e deixá-lo no carro. Outra orientação é fingir que quer ir ao banheiro, o que dará a ele a oportunidade de parar num posto de gasolina e pedir auxílio sem que você esteja presente.

Vou deixar para a próxima postagem as outras quatro manias masculinas, este post já esta grande demais.
Espero que estejam curtindo!!!


14 de set de 2010

Soluções para a rabugice

Para você que se identificou com o post e se viu no papel de rabugenta, eis a solução sugerida pelos autores Allan e Barbara Pease, do livro Por que os homens mentem e as mulheres choram, que eu adotei como minha "Bíblia de cabiceira".

 A Rabugice pode ser um apelo por reconhecimento

Reclamar é sinal de que a mulher quer mais reconhecimento da família por tudo o que faz. Ela sabe que a vida pode ser melhor, mas não sabe como se libertar para construir o que deseja.

Soluções para a rabugice:

1. Dizer o que se quer:
A rabugice costuma ser sinal de que a um problema de comunicação entre duas pessoas e em vez de enfrentá-lo, em geral as pessoas se pegam em trivialidades e se atormentam mutuamente com palavras cruéis. Em vez de dizer claramente o que sente, a mulher espera que o homem perceba intuitivamente o que ela esta querendo expressar  ao falar indiretamente.
Exemplo: ela acha que se bocejar e disser - "estou tão cansada, acho que vou para a cama", o homem irá escovar os dentes, passar desodorante, vestir algo mais confortável, deitar junto dela, aconchegá-la nos braços e, quem sabe, até uma sessão de sexo. Em vez disso, o homem resmunga, vai até a geladeira pegar uma cerveja e se aboleta no sofá para ver futebol na TV. Não lhe passa pela cabeça que sua mulher esta falando em código. Sozinha na cama, a mulher acaba caindo no sono, com uma sensação de rejeição e desamor.
Como o cérebro do homem é mais simples comparativamente, basta a mulher dizer direta e serenamente o que ela quer e o homem responderá mais positivamente.
2. Dizer o que sente;

3. A técnica do "Eu":
Em vez de partir para o ataque para conseguir atenção e colocar o homem na defensiva, o certo é usar a técnica do "Eu", em vez da palavra "Você".
Exemplo: você é egoísta, você não me ajuda com os serviços da casa, você chega tarde e nunca liga para avisar ...
A palavra você é de ataque, sempre coloca o outro na defensiva, enquanto a do "Eu" permite que se exponha seus sentimentos, sem julgamento. Ex: Eu fico preocupada quando você demora, eu ficaria mais traquila se você ligasse para me avisar.

4. Deixar o homem olhar a fogueira por uns 30 minutos:
Quando o homem primitivo voltava para a caverna, depois de um exaustivo  dia de caçada para alimentar a família, precisava ficar uns trinta minutos olhando a fogueira, sem falar, para recobrar as energias. O mesmo acontece quando seu homem chega tarde do trabalho: precisa de um tempo para se recuperar. A maioria das mulheres querem falar imediatamente e o mais apropriado seria combinar entre os dois, que primeiro o homem iria relaxar e depois colocar os assuntos do dia em pauta.

5. Não reclame com ele, treine-os:
se você já pediu mil vezes para que seu marido ou filho não largar a toalha molhada e ele continua fazendo, experimente dizer para ele que a próxima vez que fizer isto, irá colocar a toalha molhada dele embaixo do travesseiro. Cumpra a ameaça quantas vezes for necessário, até que ele perceba o quanto é desagradável usar uma toalha fedorenta.

O desafio da rabugenta: sente-se com seu parceiro e comunique-se usando a linguagem do "Eu.
- diga-lhe o que esta deixando você frustrada.
- pare de ficar se repetindo.
- afirme suas necessidades e sentimentos e ouça atentamente a resposta dele.
- procure saber a opnião dele. Talvez ele tenha uma idéia melhor.
- evite frases acusatórias do tipo "Você", que produzem resistência no outro.
-qual será as consequencias no caso dele não mudar seu comportamento negligente?
- o que você esta fazendo para melhorar sua auto-imagem?
- você se sente gratificada quando atinge  seus objetivos?
- você quer ser feliz?

Próximo post - capítulo 2: Sete coisas que os homens fazem deixando as mulheres loucas



13 de set de 2010

As mulheres são mais rabugentas que os homens

Durante os primeiros anos da vida a dois, passei por bastante atribulações e tive bastante dificuldades em amadurecer, necessitava de atenção constante do meu marido, algo que ele não podia e ainda não pode me dar. Pelo menos não dá forma que eu gostaria. Ele ao contrário, já não me exigia nada, apenas PAZ. Cansado da rotina extenuante, ele só queria chegar em casa e me encontrar alegre e contente, sem cobranças irritantes. É claro que por mais que me esforçasse eu nem sempre conseguia corresponder e vire e mexe ficava amuada, fazendo com que ele se sentisse o pior dos maridos. Aquele que ficava pouco em casa, quase não me levava para sair e nunca tinha tempo para ajudar nas tarefas domésticas.
As coisas chegarem num ponto tão crítico, que ele chegou a falar em separação algumas vezes. Graças a Deus esse período de trevas passou, eu cresci bastante emocionalmente e um grande aliado foi um livrinho que sempre cito "Por que os homens mentem e as mulheres choram", que a partir de hoje vou dividir alguns fragmentos com vocês. Ele chegou na minha vida no momento certo e espero que possa trazer luz para quem precisa, no difícil universo homem/mulher.

Capítulo 1 - A rabugice

Em sua grande maioria, claro, as mulheres não se consideram rabugentas. Elas acham que se limitam a lembrar aos seus homens as coisas que eles esquecem: cumprir sua parte nas tarefas domésticas, tomar os remédios, não abusar da bebida, avisar quando for se atrasar, consertar o que estiver quebrado, tirar a roupa suja e toalhas molhadas do chão.
As mulheres também acham que reclamar mostra o quanto elas se preocupam com eles, mas os homens raramente vêem da mesma forma.
Quanto mais a mulher reclama, mais isolada fica.

A mulher possui uma estrutura cerebral que lhe permite superar qualquer homem em termos de falação e rabugice. Exames de ressonância magnética de 50 homens e 50 mulheres mostram que as áreas do cérebro usadas para funções da fala e da linguagem são muito maiores nas mulheres, o que explicita sua capacidade de falar muito maior que dos homens. Não é por outra razão que as mulheres acham que os homens falam pouco e os homens acham que as mulheres falam muito.
A mulher tem uma organização mental que chamamos de trilhas múltiplas- ela é uma malabarista capaz de manter no ar quatro ou cinco bolinhas ao mesmo tempo. Consegue rodar um programa de computador enquanto fala ao telefone, ouve uma segunda conversa com os companheiros de mesa, usa cinco tons de voz para mudar de assunto e enfatizar questões e assim por diante.
Já a organização mental masculina contém uma única trilha. Ele só consegue se concentrar numa coisa de cada vez. Quando abre um mapa ele desliga o rádio. Se a mulher fala quando chega num trevo da estrada, ele erra o caminho. Quando o telefone toca, ele pede silêncio para todo mundo calar a boca.
Para os autores o excesso de reclamação nunca dá certo e o principal equívoco da rabugice é a forma de abordar o problema, colocando o homem na defensiva e bloqueando a absorção da mensagem. EX: Você nunca leva o lixo para fora, você se recusa a recolher suas roupas...seus pedidos são choramingos da culpa que ela quer impor a vítima. Este tipo de mensagem não funciona no cérebro masculino, que só consegue captar a mensagem parcial. Além de ineficaz, na obtenção de objetivos a rabugice se torna um hábito destrutivo que produz enorme estresse, desarmonia, ressentimento e raiva.
No póximo post, abordarei como os autores sugerem evitar a rabugice e garantir a atenção dos homens para determinados assuntos.
Fonte: Pease, Allan e Barbara: Por que os homens mentes e as mulheres choram? Rio de Janeiro: Sextante, 2003

9 de set de 2010

Desabafo: o triste fim de um feriado

O que eu mais gostaria na vida é ter um casamento mais normal.Daqueles que o marido sai para trabalhar de dia e volta a noite, janta, assite tv juntos, comenta sobre o noticíario, faz um passeio no fim de semana, essas coisas. Infelizmente, por vários motivos, minha rotina esta bem longe disto. O principal deles é a falta de tempo, já disse em outros posts a correria que é a vida do meu marido, ele tem dois empegos, no qual um trabalha de segunda a sexta das 8: 00às 17:00 e no outro a noite, das 19:00 às 7:00 dia sim dia não. Isso significa que ele passa mais de 36 horas seguidas fora de casa e quando chega esta tão cansado que mal sobra tempo para coisas básicas e corriqueiras. Durmo sozinha uma noite sim e outra não e já foi muito pior, chegava a ficar 2 ou três dias  sozinha., numa casa grande e vazia.
Os fins de semana são um caso a parte, num dia ele pega a filha para ficar com a gente e no outro vai trabalhar a noite (ex: sábado ele pega a menina e domingo ele trabalha) Isto impossibilita qualquer passeio a dois, o que se repete nos feriados. Desta vez, tentei me antecipar e combinei com ele que seria legal sairmos juntos para variar, "ver gente", como gosto de dizer. Tudo acertado, ele pegou a filha no fim de semana, pagou alguém para tirar o serviço dele e eu fiquei de trabalhar na terça-feira apenas meio período.
Já na segundo-feira os planos começaram a ir por água a baixo. Contrariando o combinado, ele decidiu pegar a filha no dia do feriado, ficou de devolver para a mãe a tarde e depois sairmos. Como eu iria trabalhar neste período, não criei caso. Certas coisas é melhor deixar quieto. Só que na terça tudo desandou, minha mãe que me ajuda na casa de lanches foi sair e eu fiquei sozinha, sobrecarregada por conta do grande movimento. Conclusão: não consegui fechar no horário, ele não me ajudou em nada por que tinha que dar atenção à filha e no final da noite eu estava tão cansada que só queria descansar. E para piorar a situação, a mãe da menina passou o dia todo ligando, o que definitivamente azedou o meu humor, já que não suporto a mulherzinha.
Meu marido não entendeu nada, homens são incapazes de ver a mesma situação pela nossa lógica e ficou muito irritado quando eu disse que não sairia mais. Rolou um estresse danado, ele ameçou sair sozinho, afinal ele já havia pago um pessoa para trabalhar no lugar dele só para que pudessemos sair.
 Como detesto climão, fiz questão de expor meus sentimentos e  no final ficou tudo resolvido. Infelizmente não rolou o sonhado passeio a dois, quem sabe em outra oportunidade...

7 de set de 2010

Aulinha de História - Independência do Brasil


Hoje vou aproveitar o feriado de 7 de setembro para exercitar minha formação acadêmcia. Como sou formada em História e nunca atuei, sinto-me bastante enferrujada e pensei que seria interessante não deixar o conhecimento morrer e avivar a minha e a memória de vocês com alguns fatos históricos. Por isso, a partir de hoje vou inaugurar a série aulinhas de História  e a cada data comemorativa vou fazer um post sobre a data em questão.
Sei que muitas pessoas detestam História e acha que não seve para nada, mas isto não é verdade. Tudo o que somos hoje enquanto nação se desenhou a séculos atrás  e o que seremos no futuro depende das ações de agora. Boa leitura!

Introdução
A Independência do Brasil é um dos fatos históricos mais importantes de nosso país, pois marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política. Muitas tentativas anteriores ocorreram e muitas pessoas morreram na luta por este ideal. Podemos citar o caso mais conhecido: Tiradentes. Foi executado pela coroa portuguesa por defender a liberdade de nosso país, durante o processo da Inconfidência Mineira.
Dia do Fico
Em 9 de janeiro de 1822, D. Pedro I recebeu uma carta das cortes de Lisboa, exigindo seu retorno para Portugal. Há tempos os portugueses insistiam nesta idéia, pois pretendiam recolonizar o Brasil e a presença de D. Pedro impedia este ideal. Porém, D. Pedro respondeu negativamente aos chamados de Portugal e proclamou : "Se é para o bem de todos e felicidade geral da nação, diga ao povo que fico."
O processo de independência
Após o Dia do Fico, D. Pedro tomou uma série de medidas que desagradaram a metrópole, pois preparavam caminho para a independência do Brasil. D. Pedro convocou uma Assembléia Constituinte, organizou a Marinha de Guerra, obrigou as tropas de Portugal a voltarem para o reino. Determinou também que nenhuma lei de Portugal seria colocada em vigor sem o " cumpra-se ", ou seja, sem a sua aprovação. Além disso, o futuro imperador do Brasil, conclamava o povo a lutar pela independência.
O príncipe fez uma rápida viagem à Minas Gerais e a São Paulo para acalmar setores da sociedade que estavam preocupados com os últimos acontecimento, pois acreditavam que tudo isto poderia ocasionar uma desestabilização social. Durante a viagem, D. Pedro recebeu uma nova carta de Portugal que anulava a Assembléia Constituinte e exigia a volta imediata dele para a metrópole.
Estas notícias chegaram as mãos de D. Pedro quando este estava em viagem de Santos para São Paulo. Próximo ao riacho do Ipiranga, levantou a espada e gritou : " Independência ou Morte !". Este fato ocorreu no dia 7 de setembro de 1822 e marcou a Independência do Brasil. No mês de dezembro de 1822, D. Pedro foi declarado imperador do Brasil.

Pós Independência
Os primeiros países que reconheceram a independência do Brasil foram os Estados Unidos e o México. Portugal exigiu do Brasil o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas para reconhecer a independência de sua ex-colônia. Sem este dinheiro, D. Pedro recorreu a um empréstimo da Inglaterra.
Embora tenha sido de grande valor, este fato histórico não provocou rupturas sociais no Brasil. O povo mais pobre se quer acompanhou ou entendeu o significado da independência. A estrutura agrária continuou a mesma, a escravidão se manteve e a distribuição de renda continuou desigual. A elite agrária, que deu suporte D. Pedro I, foi a camada que mais se beneficiou.
Alguns causos sobre a Independência...

AS FOFOCAS DA INDEPENDÊNCIA
Dizem que Dom Pedro, ao decretar "Independência ou Morte", tinha acabado de se encontrar com a amante, a Marquesa de Santos. Por isso, não usava traje oficial, nem era acompanhado de uma grande comitiva.
E DIZEM MAIS
Que Dom Pedro não deu o grito às margens do Riacho do Ipiranga, mas no alto de uma colina, onde havia ido para se livrar de uma diarréia.
O TRANSPORTE DE DOM PEDRO I
Ele não deu o grito em cima de um cavalo, mas em cima de um burro, animal que preferia montar em viagens mais longas.
Fonte: www.suapesquisa.com / geraldofreire.uol.com

6 de set de 2010

Help: alguém sabe como remover postagem?

Fiz uma postagem sobre o feriado prolangado que não consegui postar, a que foi enviada foi o rascunho, que esta incompleta. Como faço para removê-la?
bjs

3 de set de 2010

O que você faria com 85 milhões de reais?

Sábado, dia 4 de setembro, uma ou mais pessoas estaram rindo à toa. Como ganhar dinheiro com o próprio esforço dificilmente deixa alguém milionário, este sonho pode ser possível por meio de sorte, muuuuuita sorte. Mesmo eu que não sou dada a jogatinas, hoje fiz minha fezinha, incentivada por meu marido, que hoje de manhã me deu um bilhete para prencher. 

O entusiasmo do meu marido é contagiante, ele é responsável por todos os bolões do trabalho dele e mesmo não levando muita fé, fico na minha afinal, vai que numa dessas ele tira a sorte grande?? Como dinheiro muda a cabeça das pessoas, sempre pergunto: "amor, você ainda vai querer ficar comigo depois que virar milionário?" Outra coisa que sempre digo é que se ele ganhasse eu não suportaria a emoção, acabaria tendo um troço!!! Imagina, todo mês no perrengue e de repente acordar milionária!?

O certo é que se a sorte um dia decidir sorrir para nós, trocaria tudo, menos o marido !!!















Para quem ainda não marcou seu bilhete, ainda dá tempo:
A Mega-Sena sorteia, neste sábado (4), o prêmio acumulado de R$ 85 milhões para quem acertar as dezenas da faixa principal da loteria. Segundo a Caixa Econômica Federal, a bolada corresponde ao maior prêmio do ano - à frente do concurso 1.157, que sorteou R$ 72,7 milhões em fevereiro deste ano - e ao segundo maior prêmio da história da Mega-Sena, atrás apenas da edição especial Mega da Virada, em 31 de dezembro de 2009, que sorteou R$ 144,9 milhões.
O sorteio do concurso 1.211 acontece às 20h (horário de Brasília). Para concorrer ao prêmio milionário, apostas podem ser feitas até as 19h (horário de Brasília) do dia do sorteio, em todas as casas lotéricas do país.
Se aplicados na poupança, segundo a Caixa, os R$ 85 milhões renderiam cerca de R$ 500 mil por mês. ( Fonte G1).
E você, o que faria com 85 milhões de reais?