26 de fev de 2011

Profissão: pedinte

Faz tempo que eu não posto num dia de sábado, mas hoje arrumei um tempinho, por que estava precisando muuuuito desabafar.Hoje foi a gota d'água! Durante toda a semana várias pessoas me pedinharam dinheiro emprestado ou dado, algumas eram conhecidas, outras clientes, algumas se passando por entidade social e até mesmo idosos querendo dinheiro da passagem.
Sei que a situação não esta fácil para ninguém, mas creio que muitos se aproveitam da piedade alheia, tranformando-se em verdadeiros pedintes profissional.
Como tenho um pequeno comércio e ele é bem pequeno mesmo é comum alguns vizinhos acharem que estou nadando em dinheiro e não se constrangem em pedir um dinheirinho emprestado.

Tenho recebido também visitas de supostas pessoas que arrecadam dinheiro para ajudar doentes e crianças carentes, pedindo alimentos ou qualquer quantia em dinheiro.
Hoje fui ao centro da cidade com meu marido e enquanto o aguardava no carro, uma senhora bastante idosa veio até a mim e pediu o dinheiro da passagem. Segundo ela contou, tinha ido trabalhar como passadeira, mas a cliente não estava em casa. Dei o dinheiro, mas não a vi atravessando a rua para pegar o ônibus.
Um pouquinho depois, parados no sinal de trânsito, um senhor se paroximou e pediu dinheiro para também pagar o ônibus.

Eu quase pulei no pescoço do homem!!! De novo!!! Será que tenho cara de banco!?
Cerca de um ano atrás, um homem chegou até o meu comércio muito nervoso, dizendo que a esposa havia ido para o hospital ter o bêbe enquanto ele estava trabalhando e ele não tinha o dinheiro da passagem para ir até o hospital. Trouxe a carteira de trabalho para dar mais veracidade a história e depois fiquei sabendo que ele contou a mesma lorota para a rua inteira. Dias depois foi assassinado, não sei por qual motivo.
Sempre a passagem!!!
E teve ainda a vez que eu estava numa faculdade fazendo um curso e entrou uma mulher contando uma história muito triste, sobre o filho pequeno atropelado e pedindo ajuda para a cirurgia. Logo depois apareceram os seguranças atrás da golpista.
Sinceramente fica difícil avaliar quem precisa e quem esta querendo se dar bem. Só sei que esta semana foram tantas pessoas querendo tirar um dinheirinho de mim, que me tiraram do sério. 
E tem ainda aqueles que querem usar os créditos do seu celular, que faz cara de triste por que não tem um cigarro para fumar ou esta sem um tostão na carteira.
Existe um única solução para isto: TRABALHO. Em qualquer coisa. Eu já vendi mini pizza de porta em porta, empadão, ovo de páscoa e mais inúmeros produtos. E nunca pedi dinheiro para ninguém, muito menos me valendo de falsas histórias. Outra coisa: saiba administrar melhor seu dinheiro, por mais pouqinho que ele seja, ele tem que ser suficiente para suprir suas necessicidades. E por último, aprenda a viver com o que tem. 

16 comentários:

  1. Infelizmente tem muito disso. Quando vou à Porto Alegre para as minhas consultas passo muito tempo na frente do hospital esperando o transporte pra voltar pra casa. O que aparece de gente pedinchando e contando história triste é uó. Mas volta e meia aparece um ainda mais cara de pau e pede dinheiro pra cachaça. Pelo menos esse não tenta enganar ninguém, mas é F...!

    Bom finde.

    (já viu o selinho lá no meu blog?)

    ResponderExcluir
  2. Oi Paulinha
    Tbm fico irritada c/ isso... Vivem batendo na porta da minha casa pedindo dinheiro ODEIO isso, já estou de saco cheio q agora nem atendo mais qnd batem, faço de conta q não tem ninguem em casa... Eu trabalhei desde os 13 anos e nunca pedi dinheiro para ninguem e isso me irrita mt msm.... Bjokas

    ResponderExcluir
  3. Concordo com vc, Paula. Há muito tempo, mesmo algumas vezes doendo no meu coração, simplesmente não dou dinheiro a ninguém. Se alguém me fala que está com fome, o máximo que ofereço é pagar um lanche. Mas dinheiro eu não dou. Por muito tempo me senti tocada e incomodada com o ponto que um ser humano tem que chegar, se humilhar por não ter oportunidades na vida. Mas acontece que não é bem assim. Ser pedinte virou uma profissão, tem muito mais gente enganando pessoas do que precisando realmente. Tem gente que nessa brincadeira ganha mais do que eu. E o que eu não entendo é por que fazer isso o dia todo na rua e não usar este tempo para trabalhar de fato. Deve ser chato ficar abordando pessoas para pedir... mas sei lá! rs Uma vez no metrô um cara com a bíblia dizia que Deus fez ele andar de novo, curou, etc e tal. E aí estava pedindo dinheiro para comprar os remédios. Neste dia já estava cansada de tanta pedição e perguntei por que que já que Deus o havia curado, ele não ia procurar um trabalho ao invés de pedir. O cara disse que eu tinha o diabo no corpo! hahahahaa Mas a verdade é que trabalho tem. Tinha um mendigo perto da antiga casa que eu morava que todos os dias varria os estabelecimentos por perto, limpava, lavava carros. Ele comia, e também conseguia banho em algum lugar, porque estava sempre limpinho. Eu saía para trabalhar e o via acordando sempre no mesmo lugar da rua, mas nunca o vi pedindo nada pra ninguém. Sempre pensei que ele era o exemplo de como todos poderiam conseguir algo também. Beeeeijos!

    ResponderExcluir
  4. Eis a consequência do governo Lulático com sua famigerada bolsa família e outros dispositivos que só fazem crescer o descaramento desta população de pedintes que só sabe viver às custas dos outros. Dia desses saí do sério também, sujeito veio pedir dinheiro perguntei em quem ele votou e ele disse todo orgulhoso que lógico ter sido na Dona Dilma que resolve o problema dos pobres. Recomendei a ele que fosse então procurar a Dona Dilma e me deixasse em paz.
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  5. Oi querida,nossa, e´ triste mesmo pois as vezes por causa desses aproveitadores fica dificil diferenciar quem realmente precisa de ajuda..Concordo com a Thais se falam que estao com fome ofereco um lanche,se eles dizem que nao querem entao concluo que a fome nao esteja tao grande assim..nao sei o que pensar..Triste mas e´ a verdade isso tudo que vc falou..Beijinhos linda!!

    ResponderExcluir
  6. Nossa, é complicado mesmo avaliar quem está falando a verdade e precisando mesmo de ajuda!!! Eu concordo com você, a solução para isso é trabalhar... as pessoas passam na nossa porta pedindo dinheiro, mas ninguem pergunta se você tem uma roupa p/ lavar ou uma faxina para fazer em troca desta grana... querem dinheiro sem trabalho... não dá né?
    beijuuu
    www.sermulhereomaximo.com.br

    ResponderExcluir
  7. Paula, isso é muito complicado! Uma vez chegou um rapaz na Universidade onde eu estudava, passou de sala em sala usando fralda geriátrica dizendo que tinha aids...pode??? todo mundo ficou super comovido com a história, mas depois descobriu-se q era tudo mentira! Como uma pessoa pode inventar uma história dessas??? fico chocada...eu dou dinheiro qd meu coração manda e isso é beeeem raramente...a maioria (não todos) são picaretas e querem é se dar bem, não querem trabalhar...quem não trabalha usa a mente para pensar em bobagens e dá nisso...beijos, amiga... adoro seus posts!

    ResponderExcluir
  8. Eu ajudo uma vez ou outra mas meu marido não da maneira alguma,em São José dos Campos interior de São Paulo a prefeitura faz campanhas para o povo não dar dinheiro e nem ajudar, pois só assim acaba os pedintes e eles vão trabalhar.
    bjus

    ResponderExcluir
  9. Aprendendo a viver com o que tem, achei que o final diz tudo, além da palavrinha chave "trabalho" que você pôs acima.É claro que gostaríamos de ajudar sempre que pudéssemos mas, como você bem coloca, é difícil discernir quem está falando a verdade. Talvez a solução seja a ajuda anônima a instituições de caridade ou distribuir entre pessoas que conhecemos de verdade, como amigos.
    Excelente post, parabéns!
    Beijo
    Adri

    ResponderExcluir
  10. É, realmente é difícil discernirmos o que é verdade do que é mentiroso. Precisamos ter um certo jogo de cintura né...
    Vou te contar uma hitorinha, minha mesmo. Eu já precisei da bondade de uma pessoa q eu mal conhecia... Meu filho estava doente e meu marido trabalhando. Não consegui acha-lo em lugar nenhum, ele não atendia o cel e no serviço me informaram q ele estava fazendo cobrindo a área externa naquele dia. Fiquei desesperada, eu não tinha o dinheiro da passagem de ônibus para levar meu filho ao Pronto Socorro. E era grave o caso dele, estava bem debilitado. Passei óleo de peroba na cara e fui p o ponto de coletivo. Lá tinha uma senhora esperando o ônibus, contei o q estava havendo, pedi o dinheiro da passagem (e disse q devolveria assim q a encontrasse) e ela me deu não só o dinheiro da ida, como o da volta tbem. Dias depois, o destino nos colocou frente a frente novamente e eu devolvi o dinheiro a ela.
    Muitas vezes, quem nos pede, realmente está precisando naquele momento. E a partir do dia em que eu precisei da bondade de alguem, passei a agir diferente com as pessoas. Nem todos que pedem, estão mentindo...]
    Beijos Paulinha, boa semana =*

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Com pedinte eu já tô escolada, não dou dinheiro para ninguém. Até porque às vezes você acha que tá ajudando, mas tá pagando a droga que ele vai consumir logo mais. Acho que quem quer fazer caridade, tem muitos institutos sérios, com programas legais que recebem doações, inclusive, eu prefiro doar roupa, comida, brinquedo do que dinheiro vivo, porque também desconfio de desvio mesmo netes lugares sérios.Uma vez entrevistaram uma mulher, que não identificou o rosto e que ficava pedindo num semáforo com as crianças para deixar o povo com mais pena e ela disse que por mês, ganhava R$ 1.200,00. É sério, tem gente que trabalha, estuda e não ganha isso, neste Brasil miserável, né? Agora quem quiser ser bobo e ficar sustentando gente que não quer fazer por si, que põe filho no mundo de forma irresponsável, que continue dando esmolas por aí, eu não dou. O que leitora disse mais acima sobre São José dos Campos é verdade, eu moro nesta cidade e não tem ninguém nas ruas pedidno e a prefeitura deixa um número a disposição, para caso você veja isso acontecer ligar para lá e eles vão no lugar conversar com a pessoa, ver de onde ela vem e resolver o problema dela. Não é a primeira cidade do interior de São Paulo que eu vejo isso acontecer, inclusive já vi também funcionar numa cidade do interior da Bahia. Agora quanto as pessoas, vizinhos, amigos, parentes que de vez em quando vem pedir, eu acho que vai do bom senso e da abertura que cada um tem. Acho que na precisão, primeiro devemos incomodar os parentes próximos, depois os amigos íntimos e fora estes dois grupos ninguém mais.

    ResponderExcluir
  13. Esse negócio de esmola é complicado mesmo. Meu marido sempre tem uma moedinha no bolso para dar para um pedinte. Ele diz q eu sou desalmada, q naum penso no próximo, q poderia ajudar. Mas a gente nunca sabe quem realmente precisa e quem se aproveita.
    Uma vez foi uma mulher de 30 e poucos anos pedir esmola na casa da minha mãe e minha mãe ofereceu um emprego de doméstica. Ela simplesmente disse pra minha mãe q se quisesse trabalhar naum estaria pedindo. Pra mim, foi a gota d´água. Não dou mais mesmo.

    ResponderExcluir
  14. Eu NUNCA dou dinheiro para nenhum pedinte!

    Também não sou a favor de emprestar dinheiro para amigos e parentes: vai perder o dinheiro e o amigo/parente...

    Mas é como disse a nossa amiga do blog "ATITUDE - SUBSTANTIVO FEMININO": quando Jesus encontrou Lázaro ele disse para o deficiente andar ou disse para subir nas suas costas? Bom, se nem Jesus levou o cara nas costas porque vc é que vai levar os outros?

    ResponderExcluir
  15. Paula,
    adoro sua indignação! Há anos não dou esmola, se me pedem alguma coisa sempre encaminho para um Serviço Social se for criança prefiro comprar um sanduiche a dar dinheiro.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  16. Oh, achei alguem igual a mim!!! Eu, pareço que tenho cara de rica ou de idiota! Porque sempre encontrei VÁRIOS "pedintes" em minha vida... O pior deles são os falsos amigos!!!

    Até na internet, já levei alguns "golpes" e agora disse para mim mesma: CHEGA!!! Quando alguem vem me pedir eu digo: Arrume dois! Um pra mim e outro pra você... que mania essa que as pessoas têm de pedir sem o menor constrangimento!

    Mesmo quando me pedem esmolas, hoje em dia, só dou de acordo meu coração... Virei "macaca velha"...

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Ficarei muito feliz se quiser deixar seu comentário.