2 de out de 2010

O valor das pequenas coisas


Em cada indelicadeza, assassino um pouco aqueles que me amam.
Em cada desatenção, não sou nem educado, nem cristão.
Em cada olhar de desprezo, alguém termina magoado.
Em cada gesto de impaciência, dou uma bofetada invisível nos que convivem comigo.
Em cada perdão que eu negue, vai um pedaço do meu egoísmo.
Em cada ressentimento, revelo meu amor-próprio ferido.
Em cada palavra áspera que digo, perdi alguns pontos no céu.
Em cada omissão que prático, rasgo uma folha do evangelho.
Em cada esmola que eu nego, um pobre se afasta mais triste.
Em cada oração que não faço, eu peco.
Em cada juízo maldoso, meu lado mesquinho se aflora.
Em cada fofoca que faço, eu peco contra o silêncio.
Em cada pranto que enxugo, eu torno alguém mais feliz.
Em cada ato de fé, eu canto um hino à vida.
Em cada espinho, que finco, machuco algum coração.
Em cada espinho que arranco, alguém beijará minha mão.
Em cada rosa que oferto, os anjos dizem: Amém.
Roque Schineider

Bom final de semana!

10 comentários:

  1. Que texto lindo, as vezes me esqueço de prestar atenção nas pequenas coisas, acho que tenho que aprender mais..rs
    beijão
    www.sermulhereomaximo.com.br

    ResponderExcluir
  2. Amei,maravilhoso!
    E tudo verdadeiro,é bem isso mesmo.
    Parabéns!
    Rosana

    ResponderExcluir
  3. Fiquei pensando aqui em cada frase.
    Obrigada por me proporcionar textos tão enriquecedores amiga.
    Um beijo enorme!!

    ResponderExcluir
  4. oi linda olha eu aqui dinovo amei essa mensagens toca com agente sabe beijos si te espero lá viu

    ResponderExcluir
  5. Mensagem bonita. Bom pra refletir no domingo de eleições.
    Beijos,
    Irma (sozinhaou acompanhada)

    ResponderExcluir
  6. Hey Paula... lindo texto e ótimo para refletirmos!
    beijocas pra você, espero que esteja ótima!
    Mari

    ResponderExcluir
  7. Paula,
    Obrigada pelo seu carinho.
    Escrever me fez ver como posso aproveitar esses momentos sozinha. Saber que tem outras mulheres na mesma situação parece que nos dá mais força. Vc não acha isso?
    Ainda sinto um pouco de dificuldade.
    Mas isso passa.
    Beijos! E considere o texto nosso!

    ResponderExcluir
  8. Pois é. E pelo que vemos mto aqui no RJ, esses jovens falam mta bobagem, cantam funk proibido, falam de bandidagem, de drogas. E fica um clima de medo nos ônibus. Por isso que me espantei positivamente com essa situação. Eu ainda estou em fase de adaptação a esse meu horário. Estamos morando juntos a 1 ano. Então ainda sinto falta de companhia. Sua casa de lanches fica aonde? Já vi q vc é do RJ tb!
    Bjs, Camila.
    odesabapho.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Ficarei muito feliz se quiser deixar seu comentário.