6 de dez de 2010

Eu não tenho espírito natalino


Em tempos de final de ano em que a maioria das pessoas esta toda animada com as decorações natalinas e aguardando ansiosamente pela noite de natal, confesso a vocês que para mim, o mês de dezembro é tão comum como os demais. Na casa dos meus pais nunca houve tradição natalina e quase sempre eu passava as noites de natal na casa de alguma amiga.
Lembro que meu pai até gostava de ligar o som alto e fazer um churrasco, mas minha mãe sempre foi avessa a festas e como ela era manicure, costumava trabalhar até muito tarde nas datas festivas e não sobrava muita disposição para comemorar.
Outra lembrança é que as vezes minha mãe achava que o ano havia sido tão ruim, que não tinhamos motivos para montar a árvore de natal. Mas no dia 25 de dezembro era tradição almoçarmos na casa da minha avó materna, quando todos os tios e primos compareciam, mas era mais uma obrigação do que uma satisfação. Normalmente aquele era o único contato que eu tinha com meus primos e nunca tivemos muito em comum.
Na casa das minhas amigas eu me sentia muito melhor e minha mãe não se importava que eu fosse, ao contrário do meu pai que não via com muito bons olhos. Mas como era ela que dava a palavra final...
Assim, o natal para mim nunca teve grandes significados e mais dois fatos se encarregaram de selputa-lo de vez: depois de mais de 20 anos de casados, meu pai chegou para mim num dia 24 de dezembro, dizendo que iria embora de casa pois havia encontrado outra mulher e que ela tinha uma família maravilhosa. Ele pegou as coisas dele e me encarregou de dar a notícia para minha mãe. Bem no dia de Natal!!!
Meu marido também é avesso a qualquer tipo de comemoração, o que ajudou ainda mais a matar o espírito natalino em mim. No nosso primeiro ano de casado, convidei meu irmão, a esposa, uma tia e o marido para virem passar o natal conosco. Meu marido passou o dia trabalhando e como já estava virado do outro serviço, dormiu assim que chegou.
Conclusão: eu tive que providenciar tudo sozinha e fiquei sem marido na noite de natal. Depois que meu pai faleceu, minha mãe tomou mais gosto pelo natal e como meu irmão também gosta e faz questão, fazemos uma pequena comemoração na casa dele. Na minha nunca mais! Meu marido e eu vamos apenas para cumprir o ritual, quando ele não esta trabalhando e logo depois da meia noite voltamos para casa.
O ano novo também segui a mesma regra e no último passei sozinha. Como meu marido iria trabalhar na noite do dia 31 de dezembro, comprei um livro e fiquei na cama ouvindo os fogos.
Parece meio estranho prefirir a solidão enquanto todos estão comemorando e confraternizando, mas vai entender certas coisas...







8 comentários:

  1. Bom dia...
    Espirito natalino acho que não é o sentido das comemorações...hoje está mais pra comercio do que o verdadeiro sentido espiritual...tbm não fazemos ceias...apenas um almoço no dia 25,uma oração...e pronto...cada um para seu canto...bjks doce no ♥ e otima semana pra ti.

    ResponderExcluir
  2. Paulinha, você teve motivos para encarar a noite natalina desta maneira. Depois de tudo que você passou (desde seu pai até seu esposo trabalhando fora) acho que não tinha como ser diferente.

    Não se sinta um peixinho fora d´água não viu?
    Aposto que tem muita gente na mesma situação. E muito feliz!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Paula,
    espirito natalino para cada um acontece de um jeito ou acontece em outra época, Pascóa ou Festas Juninas. Para mim o espirito natalino está em poder ver e ficar com minha família, às vezes a única oportunidade. Quando tem crianças na família aí não tem jeito de escapar...rs
    bjs carinhosos
    Jussara

    ResponderExcluir
  4. Ola querida,li seu texto e realmente entendo vc,com certeza,vc tem os seus motivos..Realmente esta muito comercializado o Natal mas o pior e´ que eu adoro tudo isso.
    Qdo eu era pequena,minha mae fazia questao de preparar aquela ceia maravilhosa,musica,amigos,roupa nova e tudo isso marcou muito a minha infancia..Eu sinto muito falta de tudo isso,mas hj meu natal tb e´ mais tranquilo(coisas da Alemanha),e eu tb adoro,um jantar especial,a familia reunida,um natal intimo(marido,filhas e sogra) mas muito gostoso..Entao o importante e´ vc se sentir bem independentemente da maneira que se comemora o Natal,e olha so,as vezes tem gente que comemora o Natal com uma festa enorme mas na realidade esta sempre sozinha..Beijos

    Ps:acho que ecrevi um livro mas e´ tao dificil se expressar com poucas palavras..kkk

    ResponderExcluir
  5. Minha linda, deixo para vc pensar:
    ...Há quem diga que todas as noites são de sonhos.
    Mas há também quem garanta que nem todas, só as de verão.
    No fundo, isto não tem muita importância.
    O que interessa mesmo não é a noite em si, são os sonhos.
    Sonhos que o homem sonha sempre,
    em todos os lugares, em todas as épocas do ano,
    dormindo ou acordado.
    bjs
    no
    coração
    Lulu & Sol

    ResponderExcluir
  6. Pois é Paula. A coisa melhorou, mas na hora parecia o fim do mundo rsrsrs
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Ah Paulinha sinto muito mesmo querida....
    Espero que vc escolha superar isso de uma maneira bem legal, mas a solidão não precisa ser solitária e às vezes estar em nossa própria companhia é a melhor de todas...
    beijocas,
    Mari

    ResponderExcluir
  8. Ah, que triste....meu nome do meio é natal....e olha que minha familia não comemora...
    Adoro essa época, envio cartão de natal pros amigos, digo feliz natal pra todo mundo....me sinto feliz....embora eu adore ficar sozinha....essa época do ano, me transforma..
    Mas... eu entendo seus motivos.... e Lhe Desejo um Feliz Natal!!!

    Bjokas querida

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita. Ficarei muito feliz se quiser deixar seu comentário.